Primeiro sábado de restrições para conter Covid-19 tem comércio e praias vazios no Grande Recife

Mesmo assim, dois estabelecimentos foram fechados em Afogados, no Recife, e Abreu e Lima, na Região Metropolitana, pela fiscalização do Procon.

Por G1 PE e TV Globo

O primeiro sábado (6) de restrições mais rígidas para conter a pandemia do novo coronavírus foi marcado por pouca gente nas praias do Litoral pernambucano e no comércio do Grande Recife. Houve duas interdições de lojas em Afogados, na Zona Oeste, e Abreu e Lima, na Região Metropolitana, por funcionarem mesmo com a proibição de abertura de atividades não essenciais.

Praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, ficou vazia durante sábado de restrições
Foto: Reprodução/TV Globo

Em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, a praia ficaria deserta, se não fosse a presença de alguns guardas municipais que fiscalizavam a área. O mesmo cenário foi visto no Pina e em Brasília Teimosa, onde poucas pessoas utilizaram a faixa de areia para se exercitar.

Em Olinda, havia jovens surfando e algumas pessoas tomando banho de mar, o que é proibido pelo decreto estadual. A medida também proíbe a realização de atividades físicas por mais de uma pessoa, mas, no local, também foi possível ver pessoas caminhando em grupos.

Praia da Conceição, em Itamaracá, teve descumprimento de medidas para conter a pandemia 
 Foto: Reprodução/TV Globo

Na Coroa do Avião, ilhota localizada em Igarassu, no Litoral Norte, havia movimentação de pescadores e de lanchas com turistas, mesmo com a proibição. Próximo ao local, em Itamaracá, havia pessoas tomando banho de mar na Praia da Conceição.

O aposentado Pedro Pintor mora em Olinda há 40 anos e tem o costume de, todos os dias, caminhar na orla da cidade. Aos 76 anos, ele sempre se cuida contra a doença e disse que aprova as restrições de circulação.

"Eu acho que quanto menos gente na praia é melhor. Eu aprovo, mas muita gente vai achar estranho, porque qualquer restrição é, às vezes, desaprovada por muitos. Eu acho que essas proibições devem permanecer até diminuir a situação da Covid-19. É para o nosso bem", declarou.

Comércio e fiscalização

Rua Nova, no Centro do Recife, ficou vazia devido ao fechamento do comércio, neste sábado (6) 
Foto: Adelson Costa/Pernambuco Press

O Centro do Recife ficou vazio durante todo o sábado, com a proibição de funcionamento do comércio não essencial. O secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, afirmou que a adesão da população às medidas restritivas foi satisfatória.

Mesmo assim, neste sábado, foram interditadas lojas que abriram sem permissão em Afogados e em Abreu e Lima.

"São estabelecimentos comerciais que insistiram em burlar o decreto. Mas foi uma quantidade ínfima, porque o grosso do comércio, dos estabelecimentos, e a própria população, aderiu em massa à convocação do governo. As praias ficaram completamente desertas, as pessoas não foram às praias e parques", afirmou o secretário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado