No “Diálogo da Indústria”, Danilo detalha política tributária para alavancar empregos e dinamizar negócios


O candidato Danilo Cabral detalhou, nesta quinta-feira (1º), seu plano de governo para o desenvolvimento econômico no “Diálogo da Indústria com os candidatos ao Governo de Pernambuco”, evento promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe). O futuro governador assegurou que sua gestão implementará uma política tributária justa para alavancar empregos e dinamizar o ambiente de negócios. Segundo Danilo, nenhum estado do Nordeste vai cobrar menos impostos que Pernambuco.

“Eu vou garantir uma política tributária que seja efetivamente atrativa. Nós vamos viver, sim, um novo salto de qualidade. Eu assumo o compromisso que nenhum estado do Nordeste terá uma carga tributária menor do que aqui. Se alguém tiver, em algum estado do Nordeste, algum tipo de política que seja mais agressiva do que Pernambuco, nós iremos igualar essas políticas, para que a gente garanta a permanência dessas indústrias e empresas aqui. Ninguém pode ser melhor do que Pernambuco. Pode ser até igual, mas melhor não vai ter”, garantiu Danilo.

Em seguida, o candidato citou a questão do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores. “Uma coisa que eu escuto muito é que o IPVA é o maior do Brasil. E que as pessoas saem daqui para matricular o carro na Paraíba porque lá tem um desconto de 50% na primeira parcela. Vamos igualar! Passou! Estamos em um novo momento e aquele momento foi superado. Se estamos com uma condição fiscal equilibrada, vamos fazer uso dessa condição fiscal para que a possa gerar oportunidades para o povo pernambucano. Garantir equidade e justiça fiscal; é isso que todo mundo espera. Esse é o compromisso que estou firmando aqui do ponto de vista tributário”, assegurou Danilo.

O único candidato a governador de Lula ainda destacou que uma das marcas do seu governo será a “radicalidade democrática”, com diálogo com toda a sociedade. “O diálogo do setor produtivo será com o governador Danilo Cabral. A minha disposição é corrigir um fluxo de diálogo com a sociedade que, em algum momento, foi interrompido. Eu estou aqui para reconectar laços com o setor produtivo”, assegurou.

Danilo ainda aproveitou a oportunidade para apresentar ao segmento sua experiência política e administrativa. “Além de falar, nós aprendemos a fazer. A juntar gente, sonhos e capacidade de fazer. Pernambuco não pode entrar em uma aventura. Temos um ambiente muito próspero para a gente dar um salto. Eu estou aqui para apontar caminhos; para combater a fome, o desemprego. Uma proposta para a política industrial”, argumentou.

Por fim, a exemplo do que Eduardo Campos fez quando governador, Danilo adiantou que vai reeditar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes). E convidou a Fiepe para integrar o conselho e alguns outros conselhos relativos a órgãos do Estado, como o do Porto de Suape.

Foto: Marcus Mendes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre