Mourão diz que casa só com mãe e avó é fábrica de desajustados

Para o vice na chapa de Bolsonaro, famílias carentes sem pai e avô, mas com mãe e avó, são fábricas de desajustados que tendem a ingressar no narcotráfico

Para combater o crime nas favelas, Mourão pregou investimentos em várias áreas
Foto: Exército Brasileiro

JC Online
Com informações da Folha de S. Paulo

Vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB) disse, nesta segunda-feira (17), que famílias carentes que não contam com a presença de pai e avô, mas com mãe e avó, são fábricas de desajustados que tendem a ingressar no narcotráfico. As informações são da Folha de S. Paulo.

De acordo com o general da reserva, a sociedade mundial vive uma crise de costumes. Ele particularizou o caso brasileiro. “A partir do momento em que a família é dissociada, surgem os problemas sociais. Atacam eminentemente nas áreas carentes, onde não há pai e avô, é mãe e avó. E, por isso, torna-se realmente uma fábrica de elementos desajustados que tendem a ingressar nessas narco-quadrilhas”, afirmou o general da reserva.

Para combater a presença do crime nas favelas, Mourão pregou investimentos em segurança, saúde e infraestrutura. Segundo a Folha, ele também defendeu o investimento em tecnologia eo controle eletrônico de pontos de fronteira para tentar impedir o tráfico.

Leia Também

"Mulambada"

Mourão também criticou a política externa dos anos de governo Lula, citando casos de suspeitas de corrupção em financiamentos brasileiros a projetos na África e na América Latina. “Nós nos ligamos com toda a mulambada, me perdoem o termo, do lado de lá e de cá do oceano na diplomacia Sul-Sul”, afirmou.

O general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência, afirmou nesta segunda (17) que famílias pobres "sem pai e avô, mas com mãe e avó" são "fábricas de desajustados" que fornecem mão de obra ao narcotráfico.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO