Mourão diz que casa só com mãe e avó é fábrica de desajustados

Para o vice na chapa de Bolsonaro, famílias carentes sem pai e avô, mas com mãe e avó, são fábricas de desajustados que tendem a ingressar no narcotráfico

Para combater o crime nas favelas, Mourão pregou investimentos em várias áreas
Foto: Exército Brasileiro

JC Online
Com informações da Folha de S. Paulo

Vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB) disse, nesta segunda-feira (17), que famílias carentes que não contam com a presença de pai e avô, mas com mãe e avó, são fábricas de desajustados que tendem a ingressar no narcotráfico. As informações são da Folha de S. Paulo.

De acordo com o general da reserva, a sociedade mundial vive uma crise de costumes. Ele particularizou o caso brasileiro. “A partir do momento em que a família é dissociada, surgem os problemas sociais. Atacam eminentemente nas áreas carentes, onde não há pai e avô, é mãe e avó. E, por isso, torna-se realmente uma fábrica de elementos desajustados que tendem a ingressar nessas narco-quadrilhas”, afirmou o general da reserva.

Para combater a presença do crime nas favelas, Mourão pregou investimentos em segurança, saúde e infraestrutura. Segundo a Folha, ele também defendeu o investimento em tecnologia eo controle eletrônico de pontos de fronteira para tentar impedir o tráfico.

Leia Também

"Mulambada"

Mourão também criticou a política externa dos anos de governo Lula, citando casos de suspeitas de corrupção em financiamentos brasileiros a projetos na África e na América Latina. “Nós nos ligamos com toda a mulambada, me perdoem o termo, do lado de lá e de cá do oceano na diplomacia Sul-Sul”, afirmou.

O general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência, afirmou nesta segunda (17) que famílias pobres "sem pai e avô, mas com mãe e avó" são "fábricas de desajustados" que fornecem mão de obra ao narcotráfico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara