Postagens

Mostrando postagens de Abril 16, 2017

MTB DO TRABALHADOR - ANO IX - EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

Imagem

Em 100 dias, mais de 1.600 assassinatos, denuncia Oposição

Imagem
Pernambuco registrou mais de 1.600 assassinatos nos primeiros 100 dias de 2017, num crescimento de mais de 35% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizadas 1.181 mortes. Até o último dia 10 de abril, foram registrados 1.650 homicídios em todo o Estado. Nos próximos dias, a Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco deve apresentar o balanço da criminalidade do mês de março – que, segundo dados disponíveis no próprio site da secretaria, bateu novo recorde como o mês mais violento de todo o Pacto pela Vida, com 548 mortes, o que representa uma média de 17,7 crimes por dia.
Segundo os dados oficiais da SDS, entre janeiro e março deste ano foram cometidos 1.522 crimes violentos letais intencionais (CVLIs) em Pernambuco – além de 130 casos nos primeiros dez dias de abril, segundo registro dos plantões das policias. Em relação aos crimes contra o patrimônio, que inclui casos de roubos e assaltos à população, inclusive de veículos e assaltos a ônibus, foram reg…

CARLINHOS MOSTRA AS PRECÁRIAS CONDIÇÕES DA CASA DE APOIO

Imagem
O Vereador Carlinhos da Cohab mostra mais uma vez a situação da Casa de Apoio que recebe pacientes de Santa Cruz do Capibaribe na cidade do Recife e faz um apelo ao prefeito Edson Vieira para que faça as reformas necessárias para oferecer o mínimo de comodidade aqueles que dela precisam.

Farmácia Popular amplia cobertura de fraldas geriátricas para deficientes

Imagem
Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil


Portaria do Ministério da Saúde publicada segunda-feira (10) no Diário Oficial da União amplia a cobertura de fraldas geriátricas, no âmbito do Programa Farmácia Popular, a pessoas com deficiência.
Até então, a distribuição do produto pelo programa para incontinência urinária só era permitida a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.
Para fazer a retirada, o paciente deve apresentar prescrição e laudo ou atestado médico que indique a necessidade do uso da fralda. No caso de pessoas com deficiência, é preciso constar, no documento, a respectiva Classificação Internacional de Doenças (CID). 
Edição: Kleber Sampaio