Morte de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, completa 28 anos nesta quarta- feira (02)

Do Blog Adalberto Gomes

Imagem Adalberto Gomes

No dia 2 de agosto de 1989 morria, em Recife (PE), o rei do baião, o compositor e cantor Luiz Gonzaga. Apreciado por grandes nomes da música brasileira como Dorival Caymmi, Gilberto Gil e Caetano Veloso, ele ficou conhecido por composições como “Baião” (1946), “Asa Branca” (1947), “Siridó” (1948), “Juazeiro” (1948), “Qui Nem Giló” (1949) e “Baião de Dois” (1950).

Grande instrumentista, popularizou ritmos como baião, o xote e o xaxado. Nascido na cidade de Exu (PE) no dia 13 de dezembro de 1912, ele aprendeu a tocar acordeão com o seu pai, Januário. Quando era adolescente se apresentava em bailes, forrós e feiras. Antes de completar 18 anos, se apaixonou pela filha de um coronel e foi repelido pelo pai da moça. Luiz Gonzaga ameaçou o coronel de morte e, por isso, levou uma surra do pai. Indignado, fugiu de casa e foi para o Exército, em Crato, no Ceará. Viajou por vários estados brasileiros durante este tempo e resolveu deixar o serviço militar em 1939, no Rio de Janeiro, para se dedicar à música.

Passou a se apresentar na zona do meretrício e também em show de calouros. As coisas começaram a mudar em 1941, no programa de Ary Barroso, quando foi aplaudido pela sua música “Vira e Mexe”. O sucesso valeu um contrato com uma gravadora. Em seguida, foi contratado pela Rádio Nacional. A partir daí resolveu usar a roupa de vaqueiro, que o tornou conhecido como artista. Em abril de 1945, gravou sua primeira música como cantor: “Dança Mariquinha” em parceria com Saulo Augusto Silveira Oliveira. Retornou para sua cidade natal apenas em 1946. Do reencontro com seu pai, escreveu a música “Respeita Januário”, em parceria com Humberto Teixeira.

Em 1948, casou-se com a pernambucana Helena Cavalcanti. Com ela, teve uma filha chamada Rosinha. Ele também é pai de criação de Gonzaguinha, filho da cantora de coro Odaléia Guedes, com quem se relacionou antes do casamento com Helena. Como legado, Luiz Gonzaga deixou mais de 40 discos gravados e inúmeros sucessos da música popular brasileira. O compositor morreu vítima de uma parada cardiorrespiratória.

Em abril de 2016, foi realizada uma exposição sobre Luiz Gonzaga pelo memorialista José Reginaldo Silva em Delmiro Gouveia. A exposição teve como objetivo manter viva a obra de Luiz Gonzaga, as exposições são realizadas em todo o Brasil e também no exterior, a exposição abrange todos os públicos, desde jovens a adultos, além de palestras que são realizadas em escolas e universidades.

Confira imagens da exposição/Imagens Adalberto Gomes


















Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

ERNESTO E CARLINHOS DENUNCIAM MAUS TRATOS AOS ANIMAIS EM CURRAL PÚBLICO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

PROJETO PARA QUE AS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE TENHAM O HORÁRIO ESTENDIDO ATÉ AS 20 HORAS É APROVADO NA CÂMARA DE VEREADORES

BRUNO ARAÚJO: 'ESTOU PRONTO PARA ACEITAR ESSA MISSÃO'

Feira do Sítio Cacimba de Baixo movimenta a Zona Rural de Santa Cruz do Capibaribe

MARÍLIA ARRAES NESTA QUINTA-FEIRA EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE