Parlamentares solicitarão liberação imediata do FGTS para vítimas das cheias

Outra decisão foi de analisar com ministro a repactuação dos recursos às quatro barragens de contenção de enchentes

Do Blog da Folha

Deputados e senadores pernambucanos estiveram reunidos nesta quarta, junto ao vice-governador e presidente da Compesa - Foto: Ana Luisa Souza/Divulgação

A bancada de Pernambuco na Câmara dos Deputados e no Senado Federal se reuniu, nesta quarta-feira (31), para discutir medidas que atenuem os efeitos das cheias no Estado. Após o encontro, a solicitação ao governo federal de liberação imediata do saque do FGTS para as vítimas das enchentes foi uma das decisões do grupo. A medida foi proposta pelo senador Armando Monteiro Neto (PTB), em discurso na última segunda-feira (29). 

Como o Ministério da Integração Nacional editou esta quarta a Portaria 68, reconhecendo o estado de emergência em 24 municípios pernambucanos, foi dada a autorização legal para liberar os saques do FGTS. 

Em encontro que terão com o ministro da Integração, Helder Barbalho, os parlamentares pernambucanos proporão que a decisão seja colocada em prática rapidamente. “A medida irá ajudar a população atingida a começar a se recompor da tragédia”, afirmou Armando Monteiro.

Outra decisão da reunião, que teve a participação do vice-governador do Estado, Raul Henry (PMDB), e do presidente da Compesa, Roberto Tavares, foi de analisar com Barbalho a repactuação dos recursos às quatro barragens de contenção de enchentes cujas obras estão paralisadas. Se as obras forem retomadas, as barragens Gatos, Panelas II, Igarapeba e Barra de Guabiraba terão prazo de conclusão variando entre um ano e um ano e meio, segundo informou Tavares.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

FAMILIARES E AMIGOS SE DESPEDEM DO RADIALISTA AGNALDO SILVA

PARA RECORDAR. MATÉRIA QUE FIZ COM AGNALDO SILVA EM 2014

Deputado fala sobre necessidade de movimento jurídico para barrar privatização da Eletrobras

DISTRITO DE PÃO DE AÇÚCAR É DESTAQUE EM REPORTAGEM DO SBT POR CAUSA DA VIOLÊNCIA

PRUDÊNCIO GOMES: "ESTOU À DISPOSIÇÃO DO POLO DE CONFECÇÕES"