Espelho, Oh! espelho meu . . ., por Dário Gomes

A imagem refletida é o que realmente somos, o espelho não mente.

Lembro-me que certa vez, uma de nossas professoras fez uma dinâmica conosco. Pediu que tomássemos um papel em branco e lápis e descrevêssemos a nós mesmos, cada um per si deveria descrever suas habilidades, desejos, virtudes e defeitos, afinal deveríamos fazer isso da forma mais fidedigna possível. Então colocamo-nos a realizar essa sublime tarefa. Um detalhe importante: Nós deveríamos assinar a folha ao final do trabalho.

O resultado foi impressionante. Tínhamos uma turma da mais alta categoria, desejosos por serem médicos, engenheiros ou advogados, que nunca trataram mal a outrem, que estudavam incansavelmente, obedientes aos pais, amantes da vida, sem vícios entre outras qualidades. Uma turma que não descrevia defeitos em si. Exemplos para toda uma geração.

Posteriormente, em outro dia, a mesma professora pediu que tomássemos uma outra folha em branco e, descrevêssemos a mesmas coisas, ou seja, nossas qualidades e defeitos, porém não deveríamos assinar , mas que tudo fosse feito de forma anônima. 

Ao contrário da primeira vez, que tinha virtudes, nessa nova descrição, alguns se revelaram preguiçosos, que tinham ódio por alguém, que não gostavam de estudar, outros eram viciados entre outras coisas, já não se descreveram com tantas virtudes.

Essa dinâmica me fez refletir o quanto mentimos quando temos que expor quem na verdade somos. Por vezes criamos um personagem que, longe está daquilo que realmente somos. Falamos que todo idoso tem direitos e nos abusamos quando lhes são dados esses direitos, dizemos que amamos até nossos inimigos, mas desejamos que todos eles morram, falamos contra a corrupção, mas damos gorjeta aos guardas para facilitarem algo para nós, falamos das roubalheiras da classe política, mas negociamos os nossos votos com alguns deles, trocando o voto por cimento ou tijolos. Indignamo-nos com os outros e nos esquecemos de olharmo-nos introspectivamente. Apontamos os outros e a nós mesmos nos justificamos com meras palavras.

É como fazer um perfil em uma rede social e nos descrevermos da forma mais sublime que acharmos e até usarmos uma foto de outra pessoa, que, talvez, nem conhecemos, e assim impressionarmos a outros. Colocar um título chamativo, dizer que falamos mais de um idioma, descrevermo-nos com olhos azuis, corpo sarado, participante de academias, ganhadores de concursos de beleza, que temos passagem comprada para férias em Miami, conhecedores do mundo e habilidosos no que precisar. Obviamente ao lerem um perfil assim, muitos seriam atraídos. E é assim que muitos vivem. No engodo de uma vida virtual, na fantasia de suas próprias mentes. Afirmam ser o que não são, afirmam ter o que não tem, prometem fazer o que nunca terão condições de realizar.

Ao voltarem a realidade e se depararem diante do espelho da vida, contemplam a realidade de suas próprias imagens, imagem não manipulada pelo “Photoshop”, olham e veem a realidade daquilo que são. Veem que nunca foram sarados, nunca tiveram olhos azuis, nunca foram aos EUA, e talvez nunca sairão do bairro que moram, para passar sequer um dia de férias, longe do lugar onde habitam.

O espelho reflete a imagem daquilo que verdadeiramente somos, e é bom olharmos para nós mesmos e vermos que não é vergonhoso ser o que somos, que não precisamos transformarmo-nos virtualmente para sermos felizes, quer seja branco ou negro, magro ou gordo, rico ou pobre, ou seja, o que formos em nada mudará o nosso caráter, termos a consciência de que somos o que está diante dos nossos olhos, a nossa imagem é aquela mesma refletida no espelho, se alguém gostar de nós , que seja pelo que realmente somos e nunca pelo que aparentamos ser. Se alguém se agradar de nós que seja pelo que contemplou e nunca pelo que fantasiamos ser e se dissermos, sejamos fiéis, olhemos ao espelho, o espelho da vida, e façamos uma autocrítica e procuremos ser fiéis ao máximo daquilo que somos. 

Lembre-se: O espelho, na parede, reflete a sua imagem exterior, mas suas palavras e atitudes refletem a sua imagem interior. Por mais que quisermos enganar, mais cedo ou mais tarde refletiremos o que verdadeiramente somos.

Um abraço e até a próxima, se Deus permitir.

*Dario Gomes de Araujo é Evangelista da Igreja Assembleia de Deus e atualmente é gestor na cidade de São José do Egito

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

CANDIDATURA AVULSA. GEO CALDAS PODE SE LANÇAR CANDIDATO A PRESIDENTE

JUNIOR DE SINDÔ SERÁ VELADO NA CÂMARA DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

COMPOSIÇÃO DA CÂMARA PODE PASSAR DE 17 PARA 10 VEREADORES, EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

VEREADOR E ESPOSA SÃO ASSALTADOS EM FRENTE A RÁDIO, NA CIDADE DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

DISTRITO DE PÃO DE AÇÚCAR É DESTAQUE EM REPORTAGEM DO SBT POR CAUSA DA VIOLÊNCIA