Deputados pernambucanos gastaram mais de R$ 10 milhões com “cotão” em 2016

Do Blog de Jamildo

Na bancada federal de Pernambuco, quem mais usou a cota parlamentar foi o deputado Zeca Cavalcanti (PTB). Foto: Luiz Alves/Câmara dos Deputados

Mesmo em momento de crise, os 513 parlamentares custaram, em média, R$ 86 milhões ao contribuinte todo mês ou R$ 1 bilhão em 2016. A média, quando se trata dos deputados que representam Pernambuco, é de R$ 31.000 por mês. Ao todo, R$ 10.516.644,35 foram gastos em 2016 pelos parlamentares do Estado com o ‘cotão’, um valor recebido além do salário. Os dados são do Portal da Câmara dos Deputados.

Esse ‘cotão’ é a Cota para Exercício da Atividade Parlamentar, uma verba extra recebida por deputados para custear atividades do mandato. O valor, que pode chegar até R$ 45.240,67, é pago além do salário de R$ 33.763 e de um auxílio-moradia que pode chegar a R$ 4.253.

Não há irregularidade no uso desse dinheiro, que pode ser destinado à contratação de advogados e consultorias, à impressão de materiais de divulgação e também para custear despesas de combustíveis, passagens aéreas, hotéis e alimentação do congressista, entre outros gastos.

CAMPEÕES



Em 2016, o deputado pernambucano que mais utilizou o ‘cotão’ foi Zeca Cavalcanti (PTB). O parlamentar teve R$ 501.026,97 de janeiro a dezembro. Em novembro de 2016, por exemplo, foram R$ 10.500,00 para a “Divulgação da Atividade Parlamentar”.

Desse total, R$ 1.500 foram para a criação de arte de três posts para as redes sociais do deputado, como é possível ver na nota abaixo:



Em segundo lugar aparece o socialista Tadeu Alencar (R$ 499.215,14), seguido do tucano Betinho Gomes (R$ 495.350,15).

O valor poderia ser maior, mas vale lembrar que vários destes deputados não cumpriram os 12 meses de mandato no último ano. Mendonça Filho (DEM), Bruno Araújo (PSDB), Fernando Filho (PSB) e Raul Jungmann (PPS), por exemplo, deixaram a Câmara para assumir ministérios no governo de Michel temer (PMDB).

Alguns deputados, inclusive, chegaram a assumir o mandato por menos de três meses. Como foi o caso de Roberto Teixeira (PP) e Sebastião Oliveira (PR).

BENEFÍCIOS

Hoje, os deputados federais possuem verba de R$ 92 mil para contratar até 25 funcionários, além do cotão, de ajuda de custo no primeiro e no último mês da legislatura, e de ressarcimento de gastos médicos. E ainda há uma franquia livre nos telefones fixos dos apartamentos funcionais.

Esses são os principais benefícios de um parlamentar brasileiro, que somam R$ 168,6 mil por mês. A média não computa adicional de R$ 1.244,54 devido a líderes e vice-líderes partidários da Câmara.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

CANDIDATURA AVULSA. GEO CALDAS PODE SE LANÇAR CANDIDATO A PRESIDENTE

JUNIOR DE SINDÔ SERÁ VELADO NA CÂMARA DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

COMPOSIÇÃO DA CÂMARA PODE PASSAR DE 17 PARA 10 VEREADORES, EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

VEREADOR E ESPOSA SÃO ASSALTADOS EM FRENTE A RÁDIO, NA CIDADE DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

DISTRITO DE PÃO DE AÇÚCAR É DESTAQUE EM REPORTAGEM DO SBT POR CAUSA DA VIOLÊNCIA