Postagens

Mostrando postagens de Maio 9, 2016

Rindo à toa – No grupo Taboquinha, Aguinaldo Xavier se sente em casa

Imagem
Por CÉSAR MELLO


Desde a sua volta aos Taboquinhas, o ex-vereador Aguinaldo Xavier tem se dedicado a reconquistar seu espaço dentre os eleitores do grupo que hoje faz oposição ao prefeito Edson Vieira, que é seu cunhado.
Conhecido por fazer política de forma contundente, ele tem buscado ocupar espaços importantes e se tornou um dos principais cabos eleitorais do pré-candidato a prefeito Fernando Aragão.
No último sábado ele participou da confraternização das Mães da tradicional ‘Mala da Padaria’ da Avenida 29 de dezembro e se deixou fotografar pelo amigo Jairo Gomes, lambuzado de empolgação Taboquinha. Resta saber se tamanho entusiasmo se transformará em votos, já que desde 2004 ele não consegue ser eleito vereador, mesmo tendo obtido boas votações.

DILMA PEDE CAUTELA E REFORÇA LUTA CONTRA GOLPE

Imagem
247 - A presidente Dilma Rousseff comentou nesta segunda-feira 9 a decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), que atendeu a um pedido apresentado pela Advocacia Geral da União (AGU) e anulou o impeachment admitido pela Casa no dia 17 de abril.
"Eu não sei as consequências. Por favor, tenham cautela. Nós temos uma conjuntura de manhas e artimanhas", discursou Dilma, em cerimônia no Palácio do Planalto em que anunciou novas universidades.
Ao público do Planalto, Dilma pediu tranquilidade para se entender o cenário e continuar lutando contra o golpe. "A minha disposição é para lutar até o fim. Temos que defender a democracia, lutar contra o golpe, contra esse processo irregular", ressaltou.

MARANHÃO ANULA SESSÃO QUE APROVOU IMPEACHMENT

Imagem
Presidente em exercício da Câmara, o deputado Waldir Maranhão (PP-MA) anulou nesta segunda-feira 9 a sessão que admitiu o processo de impeachment na Casa, no dia 17 de abril; deputado atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), apresentado pelo ministro José Eduardo Cardozo, e convocou uma nova sessão, a acontecer daqui a cinco sessões; "Presidente em exercício acolheu pedido da AGU, que aguardava respostas há dias. Cunha podia ter resolvido. Não o fez. Coube a ele", postou no Twitter o deputado Rubens Pereira Jr., vice-líder do PCdoB; entre os pontos alegados pela AGU estão o de que na votação de impeachment não cabe antecipar votos e nem orientação de bancadas; confira nota à imprensa sobre a decisão de Maranhão, que já foi informada ao Senado
247 - O presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), anulou nesta segunda-feira 9 a sessão que autorizou o impeachment na Casa, realizada no dia 17 de abril, um domingo.
O parlamentar atendeu a…