Postagens

Mostrando postagens de Abril 15, 2016

Cardozo: "Impeachment é violência à democracia"

Imagem
Da Carta Capital


Em um discurso inflamado, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, disse que o impeachment da presidenta Dilma é uma “ruptura institucional”, uma “violência à democracia” e, portanto, “golpe”. “Um País que tem uma Operação Lava Jato, com várias pessoas investigadas, terá uma presidenta afastada sem que nada seja imputado”, afirmou.
Apesar da derrota sofrida pelo governo no STF, Cardozo disse que a Corte emitiu posicionamento importante a respeito do processo de impeachment ao determinar que o objeto da denúncia diz respeito apenas aos decretos orçamentários e às pedaladas fiscais. “Todos os outros fatos mencionados no relatório não fazem parte deste processo”, disse Cardozo, referindo-se ao parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que citou, por exemplo, a delação do senador Delcídio do Amaral à Lava Jato.
Cardozo disse ainda que, caso Dilma seja afastada, o novo governo não será legítimo, e os responsáveis serão cobrados pela história. “É a destituição de…

ENTREVISTA COM O AMBIENTALISTA LUIZ CARLOS BEZERRA

Imagem
O ambientalista Luiz Carlos Bezerra falou ao blog sobre a deteriorização do Aterro Sanitário e as consequencias da perda do ICMS verde e os impactos que tudo isso está causando em Santa Cruz do Capibaribe.
Ele acompanhou a criação do Aterro e também da criação da Cooperativa dos Catadores de lixo e mostrou sua indignação com o que estamos vivenciando.
Ouça a entrevista completa clicando abaixo:

DILMA SE PREPARA PARA BATALHA DE 180 DIAS

Imagem
Aposta do governo é que, com o comando do processo de impeachment saindo das mãos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para as do ministro Ricardo Lewandowski, do STF, o rito seja menos hostil ao Planalto, segundo a colunista Natuza Nery; se a presidente for suspensa do exercício de suas funções pelo Senado por até 180 dias, como é previsto na chamada Lei do Impeachment, ela receberá metade do seu salário até a votação final sobre as acusações que pesam contra ela
247 – A presidente Dilma Rousseff já se prepara para 180 dias de resistência caso a abertura do impeachment seja confirmada pelo Senado.
Aposta do governo, segundo a colunista Natuza Nery, é que, com o comando do processo saindo das mãos de Eduardo Cunha para as de Ricardo Lewandowski, o rito seja menos hostil ao Planalto.
Ela acrescenta que a expectativa é que o ajuste fiscal proposto por Michel Temer, a pressão de movimentos sociais e, finalmente, desdobramentos da Lava Jato permitam que a petista retome o mandato ao fi…